quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

VAI NÃO INDO


vai não indo

é claramente obscuro, à luz do contra,
o trato airado com a coisa púbica
que paira desairoso na república
conforme uma cartilha que vem pronta.

quem não a encomendou, pagando a conta,
na seca em que soçobra deixa lúbrica
a mão que afana sempre a coisa pública,
e as coisas não coisas ficaram tontas.

pra bom entendedor, um ponto basta;
mas toda explicação não vale nada
pra quem tapou a mente, e entanto pasta.

pastando, vai não indo pela estrada
também a rês tapada que se afasta
sem ter um bom destino na jornada.


marcos satoru kawanami