terça-feira, 28 de março de 2017

ÚLTIMA FLOR DO MANGUE


ÚLTIMA FLOR DO MANGUE

Acerca dos achismos, tenho achado
que vai haver achismo sempre e tanto
que de me achar achando não me espanto,
ainda que não tenha procurado.

Achei que agora tenho escrevinhado
o nada essencial de algum encanto,
o pranto que comove e leva ao pranto
por tanta nulidade, que até nado.

Última flor do mangue, incauta e bela,
a fim de não achar que achou errado,
é sempre necessário ter cautela.

De modo que aqui jaz, arrazoado,
defunto meu achismo tagarela
no paletó de pau abotoado.


Marcos Satoru Kawanami


4 comentários :

A Casa Madeira disse...

E a gente vem nadando em nulidades já faz
algum tempo.
Mas talvez tenhamos que ter achismos; senão
definhamos k.
Bom finalzinho de mês.

Arco-Íris de Frida disse...

O que mais esta tendo nesse mundo é achismo... de certo mesmo, nada...

Elyane Lacerdda disse...

Achar é o mal do ser humano!
Não gosto de estrelas que se acham....
somos NADA!
bjos
http://www.elianedelacerda.com

BAR DO BARDO disse...

vais e voltas