sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

FORMICULAR


FORMICULAR

Andando pelo chão, sagaz formiga
parece a maioral, superlativa
eficácia da fauna automotiva,
um bicho musculoso e sem barriga.

Se avista uma parede, ela nem liga,
mantém a marcha avante e intensiva,
até que um dedo humano vem e esquiva,
da rota em que seguia, a nossa amiga.

O que é o ser humano para ela
transcende suas forças cerebrais,
retoma seu caminho sem dar trela.

E aos anjos das moradas surreais
parece o ser humano como aquela
formiga de motores ideais.


Marcos Satoru Kawanami