domingo, 11 de dezembro de 2016

ZEITGEIST


ZEITGEIST

Entre cifras, cifrinhas e cifrões
a contabilidade vai contando,
a vida desencanta descantando,
e, num vazio, transbordam os chavões.

Agora contam anos aos bilhões,
mas, em verdade, o tempo, escasseando,
mais célere a correr vai olvidando
Petrarca, Homero, Dante, até Camões.

E, se a tecnologia se incrementa,
coloca a Humanidade em contramão
a estar de humanidade ela sedenta.

À beira da provável extinção,
se a humana evolução não se sustenta,
mais exubera em Cristo a salvação.


Marcos Satoru Kawanami