terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

HUMANIDADE PRESSENTIDA


HUMANIDADE PRESSENTIDA

Alguém, que nas vontades é profano,
vontades muitas tem sem alegria;
na escravidão, padece a tirania
do próprio eu querendo o próprio engano.

Já quem combate o tosco mal, tirano
que exerce da ilusão a vilania,
conhece nas virtudes alforria,
conhece em Jesus Cristo o soberano.

Porque dele é o caminho da verdade,
da vida verdadeira a ser vivida,
a vida na real humanidade.

Humanidade, às vezes, pressentida
na coragem, na fé, na lealdade,
na beleza fugaz, mas incontida.


Nhandeara, 9 de fevereiro de 2016
Marcos Satoru Kawanami