quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

SÚMULA


SÚMULA

A bola pune, a bunda peida, a pena
escreve pune e peida e bunda e bola
que pune, a pena escreve o peido evola
dum árbitro que arbitra entrar em cena.

Mas árbitro moderno tem antena,
e pune se uma pena entrar de sola
na bola, quando escreve e se rebola
mais bunda que uma bola pune e pena.

Assim, tenho entendido que entendido
é o árbitro, e não meta a mãe no meio,
ou no meio da mãe fica metido...

A bola pune, escreve sem receio
a pena, a bola, a bunda, o sem sentido
soneto que por súmula me veio.


Nhandeara, 6 de janeiro de 2016
Marcos Satoru Kawanami



"A bola pune." (Muricy Ramalho)

2 comentários :

Laura Santos disse...

Todo este "devaneio" poético a partir de uma Súmula
de Futebol?!... Não, de facto não é aconselhável meter
a mãe nesses meandros.
Gostei do jogo de palavras.
xx

Elyane Lacerdda disse...

Amigo,
é muito difícil ser poeta!!!!!
As pessoas querem respostas e nos incomodam muitohahahahahahaha
bjos
http://www.elianedelacerda.com