quinta-feira, 8 de outubro de 2015

ADORA

conciliando razão e fé,
pois a fé é um raciocínio.

ADORA

Além do tempo, ou tudo ou nada, a sorte
ou vai ou racha, ou nada de mais nada
sem sorte e sem azar, sem mais estrada
de dor ou de prazer, o fim, a morte?

Aquém do tempo, alguém há que reporte
notícia senão Deus? lá na sagrada
escritura, hoje em dia desprezada
a troco da mentira em grande porte.

Além do tempo, aquém do tempo, fora
do cosmo que conhece o telescópio,
verdade mui singela sempre mora.

E a verdade jamais está no ópio,
mas na razão, que entende a fé, e adora
a Deus, que nos irmana nEle próprio.


Nhandeara, 8 de outubro de 2015
Marcos Satoru Kawanami


Um comentário :

Laura Santos disse...

Concordo que a fé exija raciocínio, por isso eu não acredito em Deus ou deuses.
Não adoro deuses, nem pessoas.
E que vivam as diferenças, Marcos!:-)
Mas o poema está excelente, como sempre.
xx