sábado, 29 de agosto de 2015

VÉU


VÉU

Se até os anjos caem, que faremos
a fim de não cairmos em pecado?,
sabendo que está tudo encaminhado
em nossa natureza pra que erremos.

O mal que nos espreita — percebemos —
parece por nós mesmos ser gerado,
e, a cada geração, é renovado
devido ao fruto que nós não comemos.

Mas tal miséria move piedade
no mundo, o qual anseia pelo Céu,
e o drama, assim, possui finalidade.

Porquanto, se o pecado borra o véu
de nossa original humanidade,
lavá-lo que bom é de déu em déu.


Nhandeara, 29 de agosto de 2015
Marcos Satoru Kawanami