quinta-feira, 9 de julho de 2015

Crônica de Nárnia

LINK

CRÔNICA DE NÁRNIA

Prezado senhor Bosta, cordiais
saudações do colega Caganeira,
esta primeira carta derradeira
contém relatos mais do que fecais.

Conforme informativos sazonais,
o povo está cagando até madeira,
pois come celulose, sem que queira,
mesclada ao alimento, os mais banais.

Cagando paus, por outro lado, empenho
tem feito em defecar quem é político,
e um cocô é o cenário que desenho.

Se falam em jargão mais apodítico,
inane, nesta crônica, só tenho
é de cagar um áscaris raquítico!


Nhandeara, 9 de julho de 2015
Marcos Satoru Kawanami