sexta-feira, 5 de junho de 2015

ficar na mão


FICAR NA MÃO

Sete anos, por Jacó, Raquel sofria,
sofria a todo instante, o ano inteiro,
sentindo que queimava num braseiro
a doce mocidade, a qual partia...

Labão, ainda por cima, deu foi Lia
a fim de desposar Jacó primeiro;
e, pobre de Raquel, que pai fuleiro!,
tramava, assim, deixá-la pra titia?

E nunca se viu tanta carestia
de rola, que estampava, no trigueiro
semblante de Raquel, branca apatia.

Conforto traz às moças tal roteiro,
se, às vezes, encontrarem agonia,
tocando siririca no banheiro.



Nhandeara, 5 de junho de 2015
Marcos Satoru Kawanami