terça-feira, 7 de abril de 2015

a infinita dor por nada

O ser humano pode, pela força do intelecto,
superar a condição primitiva apresentada
por Arthur Schopenhauer nesta obra.

A INFINITA DOR POR NADA

Mas como explicarei a ter deixado?,
se nunca mais encontro a minha amada,
tão cedo deste mundo desterrada,
por quem, vivendo aqui, sou desterrado.

Fui réu, e meu juiz era togado
na lei mais de viés enviesada
da pena da infinita dor por nada,
a lei de alguém querer ser condenado.

Eu era bem menino, feito Dante
naquele seu amor por Beatrice,
volvi à minha pátria, tão distante...

Foi súbita a partida, e nada disse
a ela, na prisão de ser infante;
depois..., ela partiu, sem que eu a visse.



Nhandeara, 7 de abril de 2015
Marcos Satoru Kawanami




OBSERVAÇÃO: Neste soneto, imaginei um eu-lírico adepto de Arthur Schopenhauer, que afirmava que "O amor é ilusão a favor da espécie.". Eu, pessoalmente, acho que a afirmação de Schopenhauer é correta em um primeiro momento, mas a razão pode superá-la a fim de um amor mais elevado e mais completamente humano.

13 comentários :

Laura Santos disse...

Que lindo, Marcos! Belíssimo soneto.
És assim uma espécie de Camões contemporâneo! :-)
xx

JAIRCLOPES disse...

Soneto-acróstico
A dor

Uma dor que dói no fundo, na entranha
Mais que tudo, essa dor nada explica
Apesar de tudo, destrói e nada ganha
Indiferente quanto sobrar apenas nica.

Nunca mais encontra essa desterrada
Foi-se ao sabor do não sei mais o que
Indicando, agora o tudo é apenas nada
Nenhum amor reservado está prá você.

Infinita dor, em nada absoluto resulta
Talvez sempre vã qualquer esperança
Aquela tal esperança maldita, estulta.

Doendo tanto que mesmo alma dança
Ou até permanece não avistada, oculta
Resulta que nunca paz na vida alcança.

Magia da Inês disse...

♭♫ه° ·.
Lindo demais!

Bom fim de semana!
Beijinhos.
ه°·✿
·.ه✿✿ミ

Rapha Barreto disse...

Ah esse amor, que um dia deixamos e outras vezes somos deixados.
Adorei!

Boa semana Marcos,
http://mylife-rapha.blogspot.com

ARTEmio disse...

eita mestre Satoru, genial!

Elyane Lacerdda disse...

Lindo, amigo poeta!!!!!
Concordo com você na observação que fez, acho que o Amor pode superar limites e transformar pessoas!
Mas sofrer é sempre previsto quando falamos em amor, não existe nada a fazer, a perda é inevitável, pois nos transformamos a cada dia e o Amor pode se transformar também e a pessoa amada nos deixar em busca de outros caminhos novos, descobertos com o passar do tempo!
Bjus e você é demais, escreve maravilhosamente!
http://www.elianedelacerda.com

Rafaela Figueiredo disse...

amor é ilusão...
difícil pensar nisso. mas faz sentido. tanto q existem as desilusões...

bjo, poeta

Rapha Barreto disse...

Bom final semana,
http://mylife-rapha.blogspot.com

JAIRCLOPES disse...

Hoje é Dia do índio!

Rapha Barreto disse...

Bom feriado Marcos,

beijos

http://mylife-rapha.blogspot.com

Cecilia disse...

Belíssima obra! O amor inspira tudo mesmo ao ser correspondido ou não. Este sempre belo em palavras de profundo sentimento.
Belo cantinho e belas palavras.
Voltarei.
Big abraço.

Cadinho RoCo disse...

O amor está sempre a nos desafiar.
Cadinho RoCo

Magia da Inês disse...



Ótima semana!
Beijinhos.
♬♪ه° ·.