domingo, 1 de março de 2015

a lenda do peru - o peru da festa: Costinha


A LENDA DO PERU
ao Milton Coelho da Graça, que me enviou a lenda em prosa por e-mail há alguns anos

Contemplativo acerca da beleza
que lhe era própria, um dia, o Pavão
pensou: “Por que não alço os pés do chão,
e conquisto a cerúlea realeza?”.

Por ser ele incapaz de tal proeza,
lastimou do Destino a ingratidão
que ao Urubu, mais feio que um Dragão,
permitia voar por natureza.

Eis que então, num lampejo inteligente,
propôs ao Urubu, que voava à toa,
unir em matrimônio conveniente

seus filhos. Foi assim que da Pavoa
veio ao mundo o Peru, hibridamente;
que é feio pra dedéu… e ainda não voa!

Marcos Satoru Kawanami


2 comentários :

Laura Santos disse...

Aah, arriscar certos cruzamentos pode ser mesmo uma grande insensatez!... Não voa nem vai voar!
xx

manuela baptista disse...

não voa e é comido pelo Natal...


acredito na sua fábula, Marcos