quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Teresa Cristina e Grupo Semente: O Meu Guri - soneto: mamada - Edmundo, o animal.


MAMADA

Então..., batuque assim: cadência tipo
o nada fez-se tudo em um segundo,
cadência que resume o caos do mundo
em mapa gatoforme ao que lhe ripo!

Um gato no telhado, e eu lhe engripo
o couro: tamborim de vagabundo;
maldade!, ô dó!, e quem diz é o Edmundo...,
rapaz, um animal!; oh, me constipo.

Porém já garanti a batucada,
e o gato, na verdade, é PVC:
Poli-Vinil-of-Cat, só fiz zoada.

Desfaço uma amizade, e não você,
piada por quem dou a rima amada,
você que lê mamada quando lê!

Marcos Satoru Kawanami



obs.: Mamada ou mamado significa estado de embriaguez: Ela está mamada, ele está mamado. = Ela está bêbada, ele está bêbado.

6 comentários :

Laura Santos disse...

Que mamada essa?!... E um gato em PVC?...
E lembro-me muito bem do Edmundo, o Animal!
Escreves uns sonetos que me deixam virada do avesso! É construção na desconstrução.
Gostei muito da música!
xx

Rapha Barreto disse...

Já tinha ouvido "mamado/mamada" .
E haja bebida pra deixar alguém assim.
Adorei o soneto,

Beijos e ótimo final de semana
http://mylife-rtapha.blogspot.com

Elyane Lacerdda disse...

Amigo, eu não conhecia MAMADA, achei super interessante!!!!!
Quanto ao Edmundo, lógico que sim!
Bjus
http://www.elianedelacerda.com

Arco-Íris de Frida disse...

Mamada é um termo antigo...e o Edmundo(o do futebol),o conheci, nao tinha nada de animal...

Meri Pellens disse...

Como sempre me divirto muito com teus sonetos.
Beijos e paz e bem!

Meri Pellens disse...

Ah, meu novo blog, focado na minha espiritualidade:
http://jardim-sagrado.blogspot.com.br/

Te espero!

Beijo!