quarta-feira, 19 de novembro de 2014

movimento fragmentado e universos paralelos


MOVIMENTO FRAGMENTADO E UNIVERSOS PARALELOS

O tempo, uma abstração, está na moda
ser tido como intrínseco à matéria,
e o ledo engano vira coisa séria
na tosca prática que o mundo roda.

O tempo não existe, o que se açoda
é massa contra massa na pilhéria
da massa estar mais chã ou mais etérea
na relatividade que as engoda.

Mas, bem dentro de um átomo qualquer,
espia tu que podes mais do que eu
que só faço espiar mesmo é mulher.

A coisa sempre assim se sucedeu,
em vibrações como um relógio quer,
havendo paralelos a esse teu.



Nhandeara, 19 de novembro de 2014
Marcos Satoru Kawanami




P.S.: Segundo o trabalho que fiz, intitulado "O movimento", que está neste blogue, o movimento de qualquer coisa não é fluido, mas dá-se como uma engrenagem de relógio, em intervalos mínimos de espaço e de tempo em que a matéria se transforma em energia pura até tornar a ser massa estática e transformar-se novamente em energia em movimento. Disso, pode ocorrer que, conforme a vibração dessa engrenagem na qual estejamos, habitamos um Universo, coabitado por universos paralelos em outras frequências. Ou seja, dois corpos podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo.


6 comentários :

Laura Santos disse...

Muito bom! E muito difícil de escrever sobre o movimento e a questão dos universos paralelos... E sempre com uma pitadinha de humor pelo meio : "que só faço espiar mesmo é mulher." :-)
Parabéns, dois belos poemas de uma assentada!
xx

Arco-Íris de Frida disse...

Gostaria de entender mais disso... de universos paralelos... tempo que nao existe, e meu corpo em outro lugar, alem de aqui onde estou... mas... ultimamente ando com dificuldade de entender ate, e simplesmente, apenas esse universo que habito agora...

Elyane Lacerdda disse...

Eu também não entendo muito de universo paralelo, e hoje em dia, o nosso próprio universo está incompreensível.
Lindo e profundo poema,amigo!
bjus e bom domingo!
http://www.elianedelacerda.com

José Carlos Sant Anna disse...

Aqui está o imperceptível movimento do cosmos: ordem e caos.

Rafaela Figueiredo disse...

fantástico!
mais fantástica é sincronicidade q liga este poema, este tema, à minha recente ideia de um novo livro sobre, justamente, o universo (em nós)... :)

bj

JAIRCLOPES disse...

Pastiche espúrio
Você e o tempo

Para o tempo somos abstração apenas
Seres rastejantes, existências pequenas
Achar-nos reis da cocada preta é moda:
“O tempo não influi e nosso mundo roda”.

Mas essa pretensão, esse ledo engano
Nos conduz á mediocridade a cada ano
A humanidade não existe por si somente
O tempo a produziu, esse que não sente.

Contudo, dentro de um átomo qualquer
O âmago desse tempo mostra a que veio
E o que está no Planeta assim ele o quer.

Seja tu dos seres pensantes o mais feio
Que obcecado vive pensando em mulher
Lembre que não vem a mundo a passeio.