quinta-feira, 25 de setembro de 2014

PURGANTE



PURGANTE

Cagar é nossa norma, cague bem
e sem vergonha, cague todo dia;
cagar é coisa mais do que sadia,
cague cá, cague lá, e cague além.

Cagada, quem já fez aprova, e tem
apreço na cagada à revelia;
se aquele que não caga a repudia,
está só no despeito seu desdém.

Contudo, a ser cagão não seja afeito,
nem queira ser seu cu intrometido
em demandar, em ir pro pau em pleito.

E creia que a cagada mor tem sido
o não cagar conforme é de direito,
e assim morrer de fezes entupido!



Nhandeara, 25 de setembro de 2014
Marcos Satoru Kawanami

30 comentários :

Paulus Vitórius disse...

n me cheirou bem, mas lembrou-me de um livro q li qdo era mais novo: 'O grande mentecapto", se n confundi o nome. Na história acontecia uma cena que não tinha muito a ver com o soneto, mas me trouxe essa lembrança mesmo assim.

*depois que passei a ingerir verdura regularmente na hora do almoço, n tenho passado um dia sequer sem fazer cocô.

rá!

Laura Santos disse...

Ah Marcos, só tu te lembrarias a fazer um soneto sobre merda...:-)
Que grande cagada!
Brincando, brincando mas cagar todos os dias é muito importante.
E aquele és tu no video, não?!
xx

Marcos Satoru Kawanami disse...

Paulo,

Naquela cena, Geraldo Viramundo literalmente jogou merda no ventilador.

:)
Marcos

Marcos Satoru Kawanami disse...

Laura,

Sim, sou eu no vídeo.

:)
Marcos

Pérola disse...

Há quem faça limpezas de estão.

As interiores talvez sejam prioridades.

Beijinhos


Rapha Barreto disse...

Muito bom, jamais imaginava ler algo assim e adorei!

Beijos

http://mylife-rapha.blogspot.com

Rafaela G. Figueiredo disse...

falando em cagadas, o tb gênio Saramago - como tu - escreveu:

"Eva deu um passo em frente. Detém-te, disse o querubim, Terás de matar-me, não me deterei, e deu outro passo, ficarás aqui a guardar um pomar de fruta apodrecida que a ninguém apetecerá, (...) estamos no meio de um deserto que não conhecemos, (...) onde durante estes dias não passou uma alma viva, dormimos num buraco, comemos ervas, como o senhor prometeu, e temos diarreias, Diarreias, que é isso, perguntou o querubim, Também se lhes pode chamar caganeiras, o vocabulário que o senhor ensinou dá para tudo, ter diarreia, ou caganeira, se gostares mais desta palavra, significa que não consegues reter a merda que levas dentro de ti, Não sei o que isso é, Vantagem de ser anjo, disse eva, e sorriu."

SARAMAGO, José. Caim. SP: Cia das Letras, 2009. p.24-5

beijo, poeta

manuela baptista disse...

sui generis

:))

um abraço, Marcos

André Foltran disse...

HAHA! Impagável, Marcos.

Já tentou escrever (ou escreveu) uma "coroa de sonetos"?

Stella disse...

Hahaha... bem, achei um pouquinho escatológico! rs

É natural, é necessário e a gente sempre se sente melhor depois que passa.

Rapha Barreto disse...

Volte logo com mais poemas!

Beijos e bom fanal de semana
http://mylife-rapha.blogspot.com

Arco-Íris de Frida disse...

Pois é... mas... o intestino é considerado o segundo cerebro... entao... tem la sua importancia as cagadas...

Rapha Barreto disse...

Volte logo com mais poemas u.u

Beijos e ótima semana
http://mylife-rapha.blogspot.com

José Carlos Sant Anna disse...

Não vou mentir... Acho que ficou um cheirinho de merda depois dessa bela cagada... Mas gostei, sim!

Ana Cecilia Romeu disse...

Marquitos,
assim é a vida.
Dejetos são dejetos e hão de ser evacuados.

Beijos!

Rapha Barreto disse...

Aguardando um novo poema (:

Beijos e boa semana
http://mylife-rapha.blogspot.com

Tito disse...

Olá!
Aqui com meus pensamentos, fiquei imaginando aonde estaria sentado na hora dessa inspiração. rss.
Bem interessante, e importante também.
Abraço!

Rapha Barreto disse...

Ficando triste, cade os poemas novos?

beijos e ótima semana
http://mylife-rapha.blogspot.com

Bia Fernandes disse...

Olá Marcos ... Ah chuva, eu posso mandar alguma daqui que nas últimas semanas tem estado SEMPRE a chover, sempre. Só esta é que tem estado um tempo bem quentinho a fazer lembrar o verão de outono.

Bia Fernandes disse...

Riu-me sempre imenso de cada vez que leio o teu post xD és genial!

Bia Fernandes disse...

Já não me lembro bem bem da história mas lembro-me que sim, que é um filme maravilhoso e super bem adaptado da obra do F. Scott Fitzgerald :)
A expressão "algo que me transcende" é qualquer coisa de transcendente quando se quer ser REALMENTE irónico, acredita :p

Rapha Barreto disse...

Rindo um pouco novamente com o video kk

Beijos
http://mylife-rapha.blogspot.com

Bia Fernandes disse...

O teu próximo post poderia ser inspirado exatamente no quão transcendente é o voto no Brasil ser um dever e não um direito :)

Bia Fernandes disse...

quem? :)

Bia Fernandes disse...

HAHAHAHA, ri-me bem !

Bia Fernandes disse...

Olá Marcus :) nos posts "Dream Think and Breath Pink" eu bloqueei os comentários porque, como vão ser sempre compostos por fotos, fica bem sem comentários. É mesmo só para ver até porque uma imagem vale mais do que mil palavras :)
As flores são antúrios :D

Pois, é uma mania terrível essa dos cães!

Bia Fernandes disse...

Marcos só faço anos dia 9, próximo domingo :p o filme da Amelie é lindo. Boa semana.

Rapha Barreto disse...

Boa semana,
Beijos
http://mylife-rapha.blogspot.com

Teresinha disse...

Só agora reparei nos versos "mal cheirosos"!!!...
Que ideia, rapaz!!!!!!
Bocage também escreveu poemas ousados e hilariantes usando palavreado semelhante!

JAIRCLOPES disse...

Cagando e andando

Cagar desse universo é a suprema lei
Caga o papa, a Dilma, e cagou Maria
Confesso, na rua um dia eu me caguei
Lambuzando as pernas, e como fedia.

Dizem, só o bicho carrapato não caga
Porquanto lhe falta o necessário fiofó
Imagine do ser humano essa bela saga
Comendo, tripas entupidas de dar dó.

Quer natureza que homem cagão seja
Independente do que gostar de comer
Podendo comer feijoada e beber cerveja.

Nossa bosta é ente humano no vir a ser
Dela viemos e a ela voltamos, pois veja!
Cada troço um ser humano deve conter.