domingo, 31 de agosto de 2014

último gracejo

CANÇÃO   -   FILME

ÚLTIMO GRACEJO - paródia à canção Último Desejo, de Noel Rosa

Nosso amor que eu não esqueço,
e que teve o seu começo
na boleia do caminhão,
dorme hoje sem chiclete,
sem Jontex e sem boquete,
sem luar, sem pegação...

Perto de você, meu falo
tanto dói, que tudo calo,
tenho medo de pingar...
Nunca mais quero desejo,
mas meu último gracejo
você não pode negar:

Se alguma pessoa amiga
pedir que você lhe diga
se você me quer ou não,
diga que você patola
a xoxota, e se atola
comigo na imaginação...

Às pessoas que eu detesto,
diga sempre que eu não presto,
que meu lar é o Tribunal.
Que eu me formei em Direito,
que eu estudei por despeito,
e defendo marginal!


Nhandeara, 17 de dezembro de 2012
Marcos Satoru Kawanami

6 comentários :

Rapha Barreto disse...

Adorei, muito bom os versos!


Beijos e ótima semana
http://mylife-rapha.blogspot.com

Laura Santos disse...

Esse filme-documentário sobre a curta vida de Noel Rosa, músico que não conhecia, foi-me apresentado pelo Fábio Murilo, e gostei muito de fiar a conhecer um compositor tão talentoso.
E que belo poema- "resposta" ao "Último Desejo" de Noel Rosa! Adorei, principalmente a 2ª e a 3ª estrofes!
"Perto de você, meu falo
tanto dói, que tudo calo,
tenho medo de pingar..." Lol
ÉS subversivamente criativo, uma característica rara. :-)
xx

M D Roque disse...

Entre chegadas e partidas, uns segundos para deixar um grande abraço.
Estou com uma espécie de Foto-Blog,porque o tempo não dá para mais.
Tinha que vir matar saudades.
:X D

http://acontarvindodoceu.blogspot.pt

Arco-Íris de Frida disse...

Cresci ouvindo minha avo cantando essa musica de Noel... me veio lembranças agora com essa parodia...

O filme quero assistir...

Bia Fernandes disse...

A questão é que não sou eu que implica com ele, é que implica com toda a gente :p ao menos só lhe dá de longe a longe :D

José Carlos Sant Anna disse...

É isso, aí, Marcos. Bela paródia. É quase certo que Noel já está cantando a sua versão por onde ele anda agora...
Abração,