segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Um livro jamais escrito em toda a História Humana, e Desumana. Uma mente crítica, analítica, paleolítica. Um livro que você vai pagar para ler.


Ilustração da capa:
Artêmio Fonseca de Carvalho Filho

Link: Solilóquio

Há uma versão rudimentar do livro no Domínio Público, mas esta versão impressa é mais recente e completa.

Este livro agora impresso tem mais poemas, e tem crônicas estranhas.

Pelos mesmos produtores de Um gato comeu seu mouse em noite de lua cheia... Solilóquio - poemas.



BORDADO

O meu corpo é um novelo
do linho mais amarelo,
minha vida é desfazê-lo
nos versos do amor singelo.

Nas tantas noites que velo,
castigando o cotovelo,
as rimas às quais apelo
são a voz do mudo zelo.

Assim, eu deixo um bordado
neste planeta a quem tem
lido o que tenho deixado.

Se acaso você também
tem-me igualmente estimado,
borde-me aí do seu lado.


Marcos Satoru Kawanami

13 comentários :

Laura Santos disse...

Que belo!
Tens uma forma de escrever originalíssima. Quem se lembraria de ser este belo novelo amarelo a partir do qual se oferecem verdadeiros bordados de palavras que se entrelaçam em beleza de forma e conteúdo?...:-)

Não sabia que eras um escritor "a sério" com obra publicada...
Parabéns, e o maior sucesso para ti.
xx

manuela baptista disse...

gostei da mente paleolítica

:)))

e que seja gostado de se ler, o seu livro

um abraço, Marcos

Meri Pellens disse...

Sonetos são maravilhosos! E este seu, perfeito. Amei! Olha que te bordo, hein? kkk...

Rafaela G. Figueiredo disse...

que bacana!!!
vou querer! vamos fazer uma troca livro-poética? :)

beijo

Viii disse...

Marcooooooooos! Parabéns!
Quando foi que você publicou o livro? Recentemente? Eu ando tão relapsa com o blog por isso pergunto. Quanto custa? Onde posso adquirir?

Parabéns meeesmo!
Abração *-*

Fábio Murilo disse...

Procuro fazer uma bela colha de retalho dos minutos vividos, que nunca será acabada, espero.

Paulus Vitórius disse...

q alegria! e q notícia mais bonita!

solilóquio, seja bem vindo!

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Poemar com rima não é fácil, mas este ficou belíssimo :)

Abraço amigo

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Marcos. Muito legal, interessante esse soneto!
Achei divertido e com significados inerentes ao ser humano.
A beleza de seus escritos são impecáveis, bem como a sua inteligência e sensibilidade!
"Bordei" aqui com muito prazer, rs!
Tenha um fim de semana de paz!
Beijos na alma!

Larissa Bello disse...

Olha... que chique você, hein! Parabéns!! E que a inspiração lhe preencha cada vez mais.

Bjos!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Admiro a sua maneira fácil de escrever e objetiva.
Obrigado pela sua visita ao meu blog.
Abraço
ag

Jacques disse...

Olá, Marcos.
Parabéns pelo livro, tua forma de escrever é bastante singular e reflexiva.
Também estou criando um livro-coletânea sobre o RS que não irá tardar muito para ficar pronto, pelo Clube dos Autores.
Abraço e obrigado pela visita.

Vall Nunnes disse...

E ainda falam que homem nada entende de bordado.
O seu ficou perfeito!
Boa tarde