segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Um livro jamais escrito em toda a História Humana, e Desumana. Uma mente crítica, analítica, paleolítica. Um livro que você vai pagar para ler.


Ilustração da capa:
Artêmio Fonseca de Carvalho Filho

Link: Solilóquio

Há uma versão rudimentar do livro no Domínio Público, mas esta versão impressa é mais recente e completa.

Este livro agora impresso tem mais poemas, e tem crônicas estranhas.

Pelos mesmos produtores de Um gato comeu seu mouse em noite de lua cheia... Solilóquio - poemas.



BORDADO

O meu corpo é um novelo
do linho mais amarelo,
minha vida é desfazê-lo
nos versos do amor singelo.

Nas tantas noites que velo,
castigando o cotovelo,
as rimas às quais apelo
são a voz do mudo zelo.

Assim, eu deixo um bordado
neste planeta a quem tem
lido o que tenho deixado.

Se acaso você também
tem-me igualmente estimado,
borde-me aí do seu lado.


Marcos Satoru Kawanami