terça-feira, 28 de janeiro de 2014

La Passion de Jeanne D'Arc - com Marie Falconetti - um filme de Carl Theodor Dreyer

JOANA D’ARC

Afia numa pedra o canivete,
e enfia-o no bolso, convincente,
na cisma de querer ser indecente
a única menina entre os pivetes...

Roubou a liberdade que compete
ao seu padrão de jogo para frente,
ousou não se render ao aparente,
e, entanto, é mais mulher, sem ser coquete.

A escola ensina muita pilantragem;
nas aulas, ela emenda a professora;
por isso, tão bem vê a vadiagem...

Se acaso a transgressão é sedutora,
sofreu esta menina defasagem
moral, pois da Moral é defensora.



Marcos Satoru Kawanami

3 comentários :

Rafaela G. Figueiredo disse...

e gosto da ultramodernidade nos teus poemas tb!

mais uma boa dica. anotada!

;)

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Este comentário me surpreendeu. Obrigado pelo incentivo.

;*
Marcos

manuela baptista disse...

Dreyer é um dos meus realizadores preferidos

gosto muito deste filme e de um outro, "a palavra"

bonita a sua homenagem