quinta-feira, 12 de setembro de 2013

carnaval em veneza


CARNAVAL EM VENEZA

Mas acho que, afinal, sim, acho não,
porque o poema acaba, e continua
o poeta, o planeta, o sol e a lua;
contudo, céu e terra passarão.

Bobagem é você fazer questão,
pois tudo quanto é orbe lhe insinua:
o fim é recomeço, isto pontua
o dia, o ano, e até seu pé no chão.

Se, nascendo, morremos, vale o oposto:
depende do seu fim a ferramenta,
e somos nós forjados para o gosto

sentir do Criador, que Se apresenta
a cada criatura, em cada rosto
a fim de nos salvar de forma isenta.

Nhandeara, 12 de setembro de 2013
Marcos Satoru Kawanami