quarta-feira, 5 de junho de 2013

canal parafernalha: seqüestro - a poesia, de Clarisse Barata Sanches - Góis, Portugal


A POESIA

Após disposto o mundo, o infinito,
Logo o Senhor pensou na Poesia;
E foi Ele o primeiro, em harmonia,
Que escreveu o poema mais bonito!

Pôs-lhe o nome de "Amor" —Amor bendito—
Fez-lhe um hino de encanto, a melodia
Que ainda canta hoje a cotovia…
E aos Anjos ensinou-lhes som e rito!

Houve festa no Céu, cânticos ternos!
Inspirados, suaves e fraternos
Na voz dos Anjos, santos e profetas!

E foi desde essa hora, sublimada,
Que Deus deixou a lira consagrada
No coração e alma dos Poetas!

Clarisse Barata Sanches

2 comentários :

Cissa Romeu disse...

Marquitos,
sei lá... se é para acreditar em alguma coisa que não se tem como confirmar... também acho que Deus criou antes a poesia!

Beijos!

JAIRCLOPES disse...

Poeta

Após disposto o mundo, a inquietude
Consequente à autonomia do homem
Neste momento as restrições somem
Então poesia nasce em sua plenitude.

Ah, ainda que lhe falte amor ou saúde!
E as coisas uma ruim direção tomem
Enquanto as dores sualma consomem
O bom vate em alumbramento se ilude.

Haverá momentos de talento e criação
Que mui inspirados despertam o esteta
E olhando à frente um vate não diz não.

Desperta subjacente vontade completa
De soltar os bichos com sua inspiração
Por consequência assim nasce o Poeta.