sábado, 30 de março de 2013

voz e violão

bolo boneca pintora

VOZ E VIOLÃO

Carmem Luce Benini, ao violão
audaz da noite mais cheia de lua,
e lua cheia ao violão na rua,
é voz cheia de lua audaz, pois não?

Pois sim, que estive sempre em contra-mão
igual à pedra pome que flutua,
jamais audira a voz notável tua,
só tua, meu amor, contradição?

Assim truncado, o verso complicado
revela quão complexa é a pintora,
que é pintora quem tem tão bem cantado!

Dedilha no bordão firme pastora
das Artes, esperança do que é bom
e vem a revelar-se em cada dom.

Nhandeara, 28 de março de 2013
Marcos Satoru Kawanami