quinta-feira, 14 de março de 2013

amor i love you - a beleza eterna das moças eternamente belas: a Érica Albernaz - BORDADO, o poema mais bonito que escrevi em minha vida finalmente dedicado a alguém: Simone Mascarenhas


BORDADO - para Simone Mascarenhas

O meu corpo é um novelo
do linho mais amarelo,
minha vida é desfazê-lo
no verso do amor singelo.

Nas tantas noites que velo,
castigando o cotovelo,
as rimas a quem apelo
são a voz do mudo zelo.

Assim, eu deixo um bordado
neste planeta a quem tem
lido o que tenho deixado.

Se acaso você também
tem-me igualmente estimado,
borde-me aí do seu lado.

Marcos Satoru Kawanami



BELEZA ETERNA DAS MOÇAS ETERNAMENTE BELAS - para Érica Albernaz Ferreira de Carvalho

Todas as CARTAS DE AMOR são
Ridículas.
Não seriam OBRAS DE ARTE se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo CARTAS DE AMOR,
Como as outras,
Ridículas.

As OBRAS DE ARTE, se há Amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
CARTAS DE AMOR
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
OBRAS DE ARTE
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas MEMÓRIAS DA LIRA VELHA
Dessas MOÇAS ETERNAMENTE BELAS
É que são
OBRAS DE ARTE.

(Todas as CARTAS DE AMOR,
Como as OBRAS DE ARTE,
São naturalmente
A BELEZA ETERNA DAS MOÇAS ETERNAMENTE BELAS.)

Álvaro de Campos, 21-10-1935
Marcos Satoru Kawanami, 14-03-2013