sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Zélia Duncan - Felicidade - a vida é filme - Foste à locadora pegar um filme. Já pegaste um firme hoje?


A VIDA É FILME

Por que escravo do Verso sempre vivo?;
se não faço o poema, sinto frio;
porém, após fazê-lo, estou vazio:
com fome e frio, liberto, mas cativo.

Escravos todos são, muda o motivo
que empenha a força régia do seu cio
por mares de Camões e de gentio,
a fim de nesta vida estar altivos.

Cumprimos, no planeta, um só papel
de morte e Vida igual sem exceção,
e cobre-nos o corpo, que é um véu.

Parece todo o Drama escravidão,
fugir-se deste Filme é estar no Céu,
porém filmamos nossa redenção.

Marcos Satoru Kawanami

2 comentários :

tonholiveira disse...



Continue "firme", em cartaz...

Vire e revire mostre o inVERSO do poema!

:o)

Larissa Bello disse...

Zélia cantando Luiz Tatit é muito bom! E escravos todos somos porque estamos sempre condicionados. A liberdade não passa de um mito inconquistável.

Bjos!