terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

habite-se


HABITE-SE - para Andréa Manoel

No Masp, todo aquele armado vão
de nunca amado armado vil concreto
é o vazio sobre o qual ora soneto
no vazio claustroforme: a Solidão!

Amar é estar-se só na multidão,
de há muito já versou vate seleto,
mas, como na Verdade Amor decreto,
ainda vale tal definição.

Decreto de poeta vale nada,
mas este decretei material,
timbrado no concreto cordial.

E, se a moça da noite enluarada
achar meu coração de vil concreto,
desenha-me também no teu projeto!

Nhandeara, 25 de fevereiro de 2013
Marcos Satoru Kawanami

Nenhum comentário :