segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

flor amena


FLOR AMENA - para Érica Albernaz

Notícia desta terra não me vem
à mente, se não minto a redigir
missiva tão inóspita a quem vir
e tê-la em mãos, se não cair... do trem?

Mas move-me a escrever aquele bem
que vê notícia em tudo, e põe-se a rir
até da morte inane do faquir...,
a fim de ter assunto com alguém.

Alguém que preza mais que o mundo inteiro,
no instante em que redige, pelo menos;
mas faz do mesmo instante toda a vida!

Assim, a carta segue seu roteiro,
tentando florear temas amenos
nos quais amena flor é conduzida...

Nhandeara, 31 de dezembro de 2012
Marcos Satoru Kawanami