sábado, 26 de maio de 2012

seringal - Lápis-Borracha apagando o seringal - TonhOliveira - questão do IBGE (instituto brasileiro de geografia e estatística)


SERINGAL
para um desenho de TonhOliveira

Sangra, seringueira, sangra,
que não és milho,
não és mandioca,
nem feijão.

O teu sangue não sustenta,
não é comida
a ser dada ao homem,
ao gado,
nem mesmo ao cão.

O milho, a mandioca, o feijão,
cumprem seu fado,
dão frô e fruto,
são comida pro matuto.

A seringueira se consome em vão,
ao jugo da Civilização
ou pecado original,
mercado, indústria, Ciência irracional.

A borracha sangra, tortura
aquele pau, feito gonorréia,
que seu sangrar é pus branco
descendo em perene diarréia.

Marcos Satoru Kawanami
....................................................
IBGE: Paulista come tutu à mineira, ou virada à paulista?