terça-feira, 22 de maio de 2012

haikai da maré - mar portuguez - haikai de camões - astronautas do passado - Fernando Pessoa - livro mensagem



Haikai da Maré

Vejo, à noite, o mar:
a lua rege a maré,
não rege o luar.

Marcos Satoru Kawanami


HAIKAI DE CAMÕES

Quando estive em Goa,
percebi que vem de lá
toda mulher boa.

Marcos Satoru Kawanami



Mar portuguez

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quere passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abysmo deu,
Mas nelle é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa



ASTRONAUTAS DO PASSADO

O gigante impávido colosso
jaz contemplativo:
...é, e o que fiz de mim?

O gigante corrói-se por dentro:
Faltou-lhe a fé?
Talvez não, mas foi vil
por poder ter sido e não é
venturoso, Brasil.

Há séculos aqui aportaram
os astronautas do passado
que o bravio Atlântico singraram;
e agora Portugal, do outro lado,
chora a cantar um fado dolente
com nostalgia daquela sua gente
que com coragem sobre-humana
dilatou o mundo
plantando a cruz em cada continente.

Marcos Satoru Kawanami
................................................
TRILHA SONORA DO BLOGUE: http://blip.fm/mskawanami