terça-feira, 22 de maio de 2012

haikai da maré - mar portuguez - haikai de camões - astronautas do passado - Fernando Pessoa - livro mensagem



Haikai da Maré

Vejo, à noite, o mar:
a lua rege a maré,
não rege o luar.

Marcos Satoru Kawanami


HAIKAI DE CAMÕES

Quando estive em Goa,
percebi que vem de lá
toda mulher boa.

Marcos Satoru Kawanami



Mar portuguez

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quere passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abysmo deu,
Mas nelle é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa



ASTRONAUTAS DO PASSADO

O gigante impávido colosso
jaz contemplativo:
...é, e o que fiz de mim?

O gigante corrói-se por dentro:
Faltou-lhe a fé?
Talvez não, mas foi vil
por poder ter sido e não é
venturoso, Brasil.

Há séculos aqui aportaram
os astronautas do passado
que o bravio Atlântico singraram;
e agora Portugal, do outro lado,
chora a cantar um fado dolente
com nostalgia daquela sua gente
que com coragem sobre-humana
dilatou o mundo
plantando a cruz em cada continente.

Marcos Satoru Kawanami
................................................
TRILHA SONORA DO BLOGUE: http://blip.fm/mskawanami

3 comentários :

Cecília Romeu disse...

Marquitos!
De fato muito bom!

Ainda não tive tempo de ver com calma teus links dos sonetos, acredita? Mas farei isso no máximo no fim de semana, depois te aviso quando postar, ok?

Beijos!

Cecília Romeu disse...

Marquitos,
li e reli tuas sugestões agorinha mesmo, acabei de escolher, mas foi difícil, todos sonetos são maravilhosos!

Beijos!

Adriana Godoy disse...

Oi, haikai mais que lindo! Aliás, toda a postagem. Beijo