quinta-feira, 26 de abril de 2012

soneto ao cachorro


I'm not dog no.
SONETO AO CACHORRO

É o Cão, do Homem, seu melhor amigo,
conforme reza o velho e bom ditado;
quem nunca nesta vida foi amado
dará valor a tudo quanto digo.

O Cão nem mesmo tem aquele umbigo
egoísta pra ser idolatrado,
enquanto o ser humano, do pecado
escravo, do egoísmo herda castigo.

Xingando uma mulher, dizem: “Cadela!”;
ofensa muito rude para ela,
a Cadela, mulher casta do Cão.

Um bicho que, sem nem mesmo ter mão,
o asseio preza, nos deixando à míngua
quando se limpa com a própria língua!

Marcos Satoru Kawanami




..........
"Eu posso até voltar atrás, pra frente é que eu não volto."
(Falcão, cantor e compositor cearense)
..........


Soneto louCÃO

au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!
uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!
au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!
uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!

uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!
au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!
uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!
au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!

au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!
uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!
au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!

uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!
au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!au!
uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuaaaaauuuuu!

byTONHO


Ao Boone, meu ‘yorkshire’.

***

Di CRÓ em CRÓ
foi-se com a "Sra da foice" o último malandro!