sábado, 28 de abril de 2012

mensagem de amor - l'amitié - Françoise Hardy


MENSAGEM DE AMOR

Os rios nascem no alto das montanhas. Nascem fracos, discretos, porém puros e esplêndidos. Descem seus caminhos com energia. Às vezes encontram uma pedra no caminho, mas, logo descobrem que podem rodeá-la e continuarem o percurso. Quando já não são mais simples nascentes, mas corredeiras, brincam de saltar de altitudes e formarem cachoeiras. E se tornam rios, pomposos, lindos transportam pessoas, carregam a vida dentro deles. E quando aquela nascente frágil que virou um rio robusto encontra com o mar, ele simplesmente some, se mistura à grandiosidade dele. Na verdade, ele já foi um pouco de mar.
Assim é a vida: Deus tira um pedacinho dele e dá para um casal que se ama. Nasce uma criança frágil, que cresce brincando. Quando maior, arrisca a vida por emoção, buscando algo para explicar a própria existência. Depois cresce, forma família, filhos. Aí, percebe que é feliz e morre. Volta para Deus e junta-se a ele.
Pois assim como a nascente sempre procurou o mar, o homem procura a paz no amor. O amor de Deus, em sua imensidão assim como a imensidão do mar.

Eduardo André Albuquerque de Lima (1976-2005), escrito por ele quando ele cursava o Ensino Médio.

10 comentários :

Cecília Romeu disse...

Marquitos,
a busca é própria do ser humano,
encontrar o que se procura, pode levar a vida inteira ou mais.

Beijos!

PS.: Comentei em vários anteriores, dá uma olhadinha!

PS2.: Não está mais no Faceb?

Paulo Vitor Cruz disse...

q coisa mais boa de ler num domingo de manhã...

PS3.: Eu não sou o único a sentir sua falta lá! rá!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Cecília e Paulo,

Eu desisti do Facebook.

=)

byTONHO disse...



Vamos "riolando", "serpentiando" pela vida em busca um FIM!

:o)

Cecília Romeu disse...

Marquitos,
1) volta para o facebook!

2) volta para o facebook?

3) Sabia que bolero, além do ritmo musical, também significa "mentiroso" em espanhol?
A tua frase lá no meu blog: "a vida é um bolero", ampliou-se em significado, concorda?

Beijos e ótimo feriado!

Cecília Romeu disse...

Ops! Até me lembrei de um bolero que diz assim:

"... no sé porque te quiero,
será que tengo alma de bolero?".

Conheces essa música?

Beijos!

Tsu disse...

Olá Marcos!
Belo texto! E gostei da tua caricatura na foto de perfil do blogger =)
No Teatro dos Contos de Fadas admito que a dublagem deixava um pouco a desejar, mas naquela época eu era criança e nem ligava pra isso rs. Também adorava Castelo Ra-Tim-Bum...aliás a maioria da programação da Cultura, como Mundo de Beackman, Doug, Animais do Bosque dos Vinténs..há bons tempos. Tive uma boa infãncia!
Teatro dos Contos de Fada era teatral mas o ponto forte era sempre o elenco, eu acho.
bjs

Cecília Romeu disse...

Marquitos,
é esta a foto que fica melhor?

Beijos!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Cecília, sim, senhorita.

=)

Tsu disse...

Oi Marcos.
Nossa, Glub-Glub também me foi marcante! Vc chegou a ver o Mundo de Beackman?
bjs