quinta-feira, 26 de abril de 2012

Dicró falece vítima de enfarto - o bingo da sogra - soneto à sogra - "Eu amo a sogra da minha mulher." (Dicró)




O BINGO DA SOGRA

Vou fazer um bingo
Lá na casa da vovó
O premio é minha sogra
Sai numa pedra só
Quem ganhou tem que levar
Leva essa droga pra lá

Se você não ganhou nada
Não fique preocupado
Porque na segunda pedra
Você leva meu cunhado
Quem ganhou tem que levar
Leva essa droga pra lá

Na terceira pedra
O prêmio de consolação
Leva um criolo bicha
E uma branca sapatão
Quem ganhou tem que levar
Leva essa droga pra lá

A cartela é de graça
Podem levar de montão
Eu entrego o premio em casa
não quero é devolução
Se acaso der empate
Ninguém fique com receio
A gente arranja um serrote
E parte a véia no meio
Quem ganhou tem que levar
Leva essa droga pra lá

Dicró


SONETO À SOGRA

Quem ama a mãe da esposa é destinado
a ter segunda mãe no casamento,
cujo desvelo afável faz momentos
de eternidade, eternos, conjugados.

Caminha o marido lado a lado
com os pais do querido complemento;
quem quer dessa família estar isento,
não pode ter seu próprio clã honrado.

Ser mãe de um ser amado é dom divino,
se santo é o próprio Amor que nos dá a Vida
que vem da Virgem Mãe do Céu querida.

Portanto, aqui redijo um ledo hino,
se tal subido lastro um genro logra
expondo como é bom amar a sogra.

Marcos Satoru Kawanami

Um comentário :

Cecília Romeu disse...

Marquitos,
muito bom!
Ironia e amor na medida certa!
Beijos