sábado, 31 de março de 2012

incêndio na zona - manaus - estado do amazonas - a putaria alia-se ao esforço pela integração nacional - textículo fulminante do tipo miniconto

Sampa é uma zona do caralho!

INCÊNDIO NA ZONA

            Sentada no vaso sanitário, a puta apagou o cigarro na parede, e jogou-o no lixo. O incêndio consumiu a cidade de Manaus, que, nessa época, humildemente se renderia a uma labareda começada na Zona Municipal, dentro do banheiro, no lixo. Digo que a zona era a da municipalidade porque nem se falava na Zona Franca, que é a zona decente onde ficam as fracesas.
            Os vapores de urina e merda não serviram de despertador. Depois o brazeiro, tudo de madeira, um churrasco.
            Eu vinha chegando de viagem numa barcaça-gaiola, vi o sol se pondo de novo, e pensei: Manaus é quente, mas não sabia que era sucursal do inferno! Pernoitamos a bordo, longe do cais.
            No dia seguinte, fui visitar a tia que me criara feito mãe, na zona. A única sobrevivente lá havia sido Piedade, a incendiária — puta arranja cada nome... Minha mãe, digo, minha tia chamava-se Dona Pica, dizia que era por conta da mãe de São Francisco de Assis, e eu digo que não é coincidência a Itália ser avacalhada, desde os primórdios, desde Rômulo e Remo.
            Encontrei Piedade toda borrada, com a cara borrada. Aquilo me deu uma tesão. Sobre as cinzas de tudo e de todos, ela me confirmou que desgraça pouca é bobagem. Informado de que eu estaria só no mundo, a carência fez minha tesão subir do ponto que estava. Brincamos.
            Piedade foi minha esposa durante 15 abortos naturais, até que nós desistimos de ter filhos. Continuamos coabitando fraternalmente, e, se ela manteve o ofício, foi porque nosso feijão já tinha mais água que pirão de quartel. Casei-me com uma mulher bem saudável, mas que faleceu no primeiro parto; e meu filho, assim como eu, foi criado pela tia. Tia Piedade.

Nhandeara, 31 de março de 2012
Marcos Satoru Kawanami

3 comentários :

byTONHO disse...



"Adoro churrasco de PUTA!"

Alcrata (anca, traseiro, bunda), maminha,
peito,
coxão,
tudo bem p...assadinho!

Bah tchê!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Eu lamento que ninguém tenha feito uma análise literária deste texto.

Paulo Vitor Cruz disse...

Sampa é, em verdade, um pênis murcho, a basear pelo mapa. As pessoas são como espermas, a basear por elas mesmas. fim.

abraço, cara.