quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

inté

Terraço do Café em Arles à Noite, 1888 - Vincent Van Gogh


INTÉ

Deus, para não ser só, fez-se Trindade;
e tanto de Amor tinha guardado,
que ao lavor de um teatro planejado
em Redenção ergueu à Humanidade...

Eu, por viver tão só em toda idade,
não tenho nem ao menos um cajado
para desfalescer morto escorado,
talvez esteja falho da Vontade.

Vontade que do Caos faz engrenagem;
palavra, sopro, amor de toda gente,
convívio, comunhão, camaradagem.

Mas eu, que amigo sou de um indigente,
amigo não serei de quem não é:
—Não desça do vagão do trem, inté!

Nhandeara, 22 de dezembro de 2011
Marcos Satoru Kawanami
...

Um comentário :

Jaime Guimarães disse...

Ninguém vive sozinho. Ao menos é o que dizem.

=)