terça-feira, 20 de dezembro de 2011

AGNÓSTICA DE ITAQUERA



AGNÓSTICA DE ITAQUERA
(paráfrase ao samba “Três Apitos” de Noel Rosa)

Quando o Metrô vai chegando em Itaquera,
a estação é sempre primavera
pois me lembro de você.
Mas você anda sem dúvida bem zangada,
e está interessada
em fingir que não me vê.

Eu, da janela, vejo um estádio se erguendo,
mas cá dentro vejo o mundo estremecendo,
e você sabe por que.
Mas você não sabe que nem artista lhe iguala
quando assisto à novela na sala,
seu nome brilha na TV?

Você, no inverno, sem meias vai para a escola,
nem pro frio você dá bola,
agnóstica em nada crê.
Mas pode crer que, se o Itaquerão é belo,
cantando isto ao violoncelo,
só é belo por você!

Nhandeara, 20 de dezembro de 2011
Marcos Satoru Kawanami

2 comentários :

Adriana Godoy disse...

Gostei!

E a parte do " você que atende ao grito de uma chaminé de barro"...


Valeu, Marcos!

Cissa Romeu disse...

Marcos,
um sentimento apurado do Poeta neste...
à moda antiga, o romântico que tudo sente.
Muito lindo seu poema!
Beijos