domingo, 18 de setembro de 2011

Em um País em que o Capital tem mais poder que o Estado, o Cidadão não tem Segurança. - o camponês



O CAMPONÊS

O camponês, de pé descalço, a terra
vai arando de sol a sol, sereno
a calejar as mãos no seu pequeno
puído arado que jamais emperra...

Às vezes na paz, às vezes na guerra,
longe, o mundo destila o seu veneno;
mas o campônio, de fadigas pleno,
labuta e, qual carneiro que não berra,

a sina aceita de dia após dia
ir murchando esgotado de suor,
suor que faz um rio que assim o guia

à tenda de seu Deus, seu bem maior.
E ele que o pão dá à gente vadia,
fome talvez passe, ou coisa pior...

Marcos Satoru Kawanami
...............


Em um País em que o Capital tem mais poder que o Estado, o Cidadão não tem Segurança.
..................
Rádio Blogue: http://blip.fm/mskawanami

4 comentários :

Jaime Guimarães disse...

Excelente, poeta Satoru!

Gabriela disse...

I like it. The peasant, just like God feeds the other with their work, giving them bread. If I understood... It was hard to translate from Portuguese to Polish, then I tried the Italian and English, although a little understood to make sense of what U wrote.

Paulo Vitor Cruz disse...

o último verso ficou foda. (no bom sentido, claro)

Gabriela disse...

These are the ruins of the castle, which was destroyed during the Swedish invasion. Castle owner was not a Catholic so they could bury him in the cemetery.
Yes, I understand the text which I read in Italian, I understand a little bit by ear but I can not speak yet to be understood. Do you understand what I mean?
So, you're a poet:) I write a lot but it's not poetry, I think so...