terça-feira, 3 de maio de 2011

interferência



INTERFERÊNCIA

Quando eu morrer,
em qualquer parte
um rádio receptor executará o réquiem
mais audível que já se ouviu.
E, todavia, nenhuma sintonia
em coração algum hei de encontrar
                        —serei pura onda
infinita.
E será uma lástima...
a matéria não ter cumprido com sua parte.

27-outubro-1994 Ouro Preto, Minas Gerais
Marcos Satoru Kawanami
...................................................