quarta-feira, 9 de março de 2011

Esgrima UFRJ - torneio de esgrima no Forte de São João - soneto sobre o bairro da Urca - Pentax Camera - Fuji Film - fotografia em película



ENCONTROS PERDIDOS – soneto ainda sem noção teórica
para Márcia Soares, mestre de esgrima na UFRJ

Chorava, e já a noite fazia escuro.
Chapinhavam pela urbe os guardas-chuvas.
Silvava Zéfiro à Afrodite; uvas
Graúdas lhe deitava o Baco impuro.

Mesclado frio, volúpia e harmonia:
Frenesi, curvas do Rio de Janeiro.
Num grito sideral ao mundo inteiro
—Quedei-me a soçobrar, melancolia!

Nunca sequer sonhei cantar-te um dia,
Urca sublimada n’Olimpo etéreo
Da Guanabara antiga e já distante.

Bairro algum põe-me gris, nem poderia...
Mas um bem ausente, cujo mistério
Calaras, Flamengo, d’agora avante.

11-junho-1994,  Rio de Janeiro   —Galeão
Marcos Satoru Kawanami

2 comentários :

Adriana Godoy disse...

Então, tu praticas esgrima? Esgrimaste um belo soneto!

Teca Eickmann disse...

Muito bonito, como sempre.