quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Carlos Drummond de Andrade no original e para Isaac Newton




No meio do caminho tinha uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Carlos Drummond de Andrade



A PEDRA DE NEWTON
ao Carlos Drummond de Andrade

No meio do caminho tinha ein Stein,
tinha ein Stein no meio do caminho.
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minha Física tão Clássica.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha Einstein.

Rio de Janeiro, UFRJ, 1994
Marcos Satoru Kawanami
......................................................


"O Peru de cá tem peruano, o Peru de lá tem turco."
(Cônego Botelho Pinto Bento de Maçaranduba)


"Essa mania de alternativo é o seguinte: tem gente com faniquito de ser diferente; daí, começa a ver vampiro, ver espírito, gnomo, dizer que é mago, gótico, dark, começa a dar o cu, a escrever blog e a escrever poema(?)..."
(Chico Xavier, pelo espírito dele mesmo)