sábado, 27 de novembro de 2010

no princípio, era o Verbo...

Mercado Ver o Peso, acrílico de Temito
         O ato é convencional, a vontade é absoluta. A mesma vontade pode se manifestar diferentemente em atos diversos. Pois todo ato depende da matéria, e resulta de uma vontade. E, se todo ato resulta de uma vontade, no encadeamento de atos e vontades fisiológicas cerebrais a se induzirem mutuamente, a Origem desse encadeamento é uma Vontade sem ato precedente (vontade alheia a qualquer convenção material), que desencadeou todos os atos e vontades fisiológicas cerebrais; portanto, essa Vontade não pode ter origem fisiológica cerebral: a alma do índio botocudo.
Blue Forest, acrílico de Temito
         Do contrário, o funcionamento cerebral seria algo sem começo, que sempre existiu materialmente? Mas a Matéria existe a partir de quê? Mesmo que a Matéria sempre tenha existido, os atos da Matéria, à semelhança da fisiologia cerebral, têm origem numa Vontade; senão o Universo seria um moto-perpétuo, que é um conceito do Mundo Ideal já exaustivamente descartado do Mundo Material.
         “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus, e o Verbo era Deus. Tudo foi feito por meio dele, e sem ele nada foi feito de tudo o que existe.”, diz o capítulo 1 do evangelho de São João.


Marcos Satoru Kawanami
..............................................


"Pau que bate em Chico, bate em Francisco."
(Flávio Prado, em declaração tão afetada de afecto pelo meu confrade da Fazendinha, que expandiu-se o círculo central do meu órgão cocognitivo; ói,  fiquei até gago!)
.