domingo, 31 de outubro de 2010

a vida não é filme, mas este...



A VIDA NÃO É FILME
Quitou-me o romantismo esta verdade:
—A vida não é filme nem romance!—
Incauto o adolescente que se lance
a dar vaza ao Amor em tenra idade…

Mais vale bem-querer Sobriedade,
casta lira impassível ao alcance
da cupidez mundana que lhe avance
no esplendor da virgínea mocidade.

Não à toa os antigos, por costume,
prezavam a senil opinião,
que vivência e razão enfim resume.

Amor? Existe. Longe da paixão,
do romantismo e do carnal betume:
—Conjugo o verbo amar, sem transição.

Marcos Satoru Kawanami

............................................................


"Eu tenho fama de filósofo amador:
quem diz que ama nunca sabe o que é o Amor;
amar jurando nunca foi jurar amando,
é por isso que eu juro que o amor não dá futuro!"
(Noël de Medeiros Rosa)

"Volta, Tévez!"
(Chico Lang, num momento de fraqueza, que São Jorge também dorme)

"Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém,
pelas gazelas e corças dos campos,
que não desperteis nem perturbeis o amor
antes que este o queira."
(Cântico dos Cânticos, 2:7)

"Magoei-me... Felipão, vá à "bosta" você!"
(o bom Garraffa, que se entristece com os mar criado)
.