domingo, 26 de setembro de 2010

Mulher Pera



AMOR DE FRUTA 
para a Mulher Pera, candidata que mais se disputa entre os eleitores 

Os brutos também amam foi estória
que fez muito sucesso pelo mundo;
da sala do cinema lá no fundo
 

o beijo celebrado hauria glória.

Merecem ter, do Amor, todos vitória...,
assim sonhou algum meditabundo;
mas ocorre é que o peito vagabundo
acaba da sarjeta sendo a escória.

Até os brutos foram contemplados,
merecendo da Arte piedade
para em sonho, talvez, serem amados.

Mas tem do Amor também sua amizade
a rapariga da triste labuta,
a qual não menos ama, sendo fruta?

Marcos Satoru Kawanami


..............................


"Quem caga todo dia, não passa fome."
(Lula, afirmando o sucesso do Fome Zero em relação ao seu staff)

"Se você é uma mulher moderna, decidida, senhora de si, e não uma sinhazinha que se caga com freqüência: tome Actívia, e vá à merda."
(Washington Olivetti, minha máquina de escrever que se diverte com as cagadas antológicas das dondocas à toa que assistem ao canal GNT)

"Eu vendo meu voto sim! Mas, pra isso, a Dilminha Carabina vai ter de vir até aqui, ajoelhar-se, e gastar toda a saliva que tiver até amolecer minha cabeça dura."
(Prof. Raimundo Nonato, só pensa naquilo)

"Tá, boca de urna é proibido. Mas pode boquete na zona eleitoral, meretríssima?"
(Mulher Melão, uma mulher de peito)
.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

GLAUCOMATOSO
ao poeta cego paulistano Glauco Mattoso

Preso no espaço hostil da escuridão,
em órbita de massa amorfa estranha;
qual inseto cativo de uma aranha,
padece involuntária lassidão;

descrente que as virtudes poderão
(e não podem) salvar-lhe, não se acanha
e lambe o pé do algoz, sorve-lhe a ranha,
e na dor entretem a solidão.

Melhor se fosse cego desde a infância,
mas a glaucomatosa lenta herdade
roeu-lhe aos poucos, sem mostrar ganância.

Se enxergasse, porém, veria a grade
da humana condição com repugnância,
e o seu algoz também: Marquês de Sade.

Marcos Satoru Kawanami
......................................................................


"Corinthians X Flamengo: o cameraman fica zureta caçando na arquibancada alguma mulé apresentável, e acaba dando um close na Vovó Macumbeira da Gaviões da Fiel."
(Nelson Rodrigues, só os profetas conseguem ver o óbvio)

"As verdades variam com a idade; mas a Verdade mesmo, nós só conhecemos na Real Idade."
(Vovó Macumbeira da Gaviões da Fiel, minha madrinha de batismo e palpiteira oficial)

.

sábado, 18 de setembro de 2010

Poema Em Dois Tempos


Na infância, a gente acredita no que escuta,
e fala o que pensa.
Então, os adultos
nos chamam de sem-educação.
Depois, adultos,
a gente não crê no que escuta,
e não fala o que pensa.
Aí somos bem-educados.
(Marcos S. K., Nhandeara-2-maio-2002)


Na paz,
as pessoas mostram-te um sorriso.
Na guerra,
elas mostram-te as costas.
Prefiro a guerra; abomino hipocrisia.
Não sorrias para mim!
Dasafia-me para um duelo;
aí beijarei com respeito teu cadáver,
ou morrerei sorrindo sinceramente.
(Heather ; Maryland-1984, menina de 8 anos de idade)

Mas, Heather!, eu só queria o beijo; porque eu não sabia do que se tratava quando tu falavas em “hipocrisia”.
Hoje..., eu conheço e pratico a tal hipocrisia: sou aquele teu cadáver, e nunca terei o beijo que não tive.

Marcos Satoru Kawanami
......................................................


PROPAGANDA: meu livro Saudade da Lira Antiga, ganhador do concurso nacional de literatura livraria asabeça, está também à venda no site da Livraria Cultura
Se ninguém comprar, eu não fico muito triste, porque tem o lado bom: o estoque vai durar até depois do Fim do Mundo, que é pra quando o livro foi escrito mesmo.
.......................................................


Aqui jaz um inocente
que a luz do sol nunca viu,
foi filho de muitos pais
e da puta que o pariu!

Bocage


Vos escreve um inocente,
que malícia nunca vê;
filho de puta sem dente,
irmão, talvez, de quem lê.

Caio Pinto Aquino Leite, meu irmão univitelino telepático adotado por força da fraqueza de lastro-ouro.
.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

SONETO DO SÉCULO

SONETO DO SÉCULO
ao meu amado avô José Barbosa de Oliveira (1902-1997)

Primeiro a Física fez do universo,
que outrora foi euclidiano, curvo.
Porém, o humano senso ainda turvo
remanesceu atrozmente perverso.

Pássaros de aço transpassam os ares;
deu Rosa a música dos anos trinta;
mas o juvenil sangue foi a tinta
da história belicosa de pesares.

Um “Brave New World” assim foi se criando;
o mundo, dividido e unificado,
viu progresso imprevisto acelerado.

A tecnologia impõe o seu mando,
a eletrônica alcança o requinte.
Eis o turbulento século vinte!

Marcos Satoru Kawanami

.......................................................................


"Se você pensa que meu coração é de papel, escreva nele o endereço daquele lugar para onde você me mandou"
(Joana, na casa da mãe)

"Se você pensa que meu coração é de papel, escreva nele o romance da sua geração."
(Ernest Hemingway, fumando um charuto de Havana num terreiro da cidade baixa)


"A palavra vale prata, o silêncio vale ouro. Mas o arroto é indelével, e o peido é irrefutável."
(José Saramago traduzido para o português por Paulo Coelho)

"Eu posso me vestir feito o Falcão, porque ninguém mais queima o filme na era digital. O problema é acharem que sou arquiteto: Quem não tem culhão para ser engenheiro, nem é bicha assumido para ser decorador, vira arquiteto."
(Oscar Niemeyer, agora tá dizendo que é designer da vanguarda emo)

"Se Brasília fosse cidade boa, o Niemeyer morava lá!"
(Justo Veríssimo, o auter-ego com o qual Chico Anysio revela bem o seu id)

.