domingo, 8 de agosto de 2010

Uma Morte de Vergonha

"Carta de Reclamação, Amor e Óbito" (conto de Jana Lisboa)
clica na foto


UMA MORTE DE VERGONHA
—É, Dália, tu me fodeste.—
disse assim a moribunda,
sapatão cabra da peste
que finou-se pela bunda!

Sem juízo, em Juazeiro,
Cássia, ella que morreu,
vendia tudo aos romeiros,
e dava a mulher de ateu...

Neste ofício, um dia, estava
em cima de sinhá Dália
que um róseo molusco inchava,
quando sentiu a xoxota
unir-se ao cu a navalha!

Fudêncio, o corno marido,
não quitado de maldade,
pôs Cássia no pau erguido.
Empalada, era medonha!
Uma morte de vergonha...

Marcos Satoru Kawanami
..................................................................


"O importante não é ser de boa aparência, o importante é parecer de boa aparência."
(Nat King Cole, tomando vinho verde comigo no Bar Flora, na Rua da Carioca em 1997)


"É covardia um homem lutar contra reles formiguinhas, as formiguinhas sempre vencem."
(Arnold Schwarzenegger, o exterminador do futuro)

.