quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Renascimento

Alessandra Negrini e Selton Mello - "A Erva do Rato" - CLICA SOBRE


RENASCIMENTO

Volvendo a inspiração adolescente,
empreendo versejar com novo ardor;
a brasa recupera seu fulgor
do tempo em que foi chama incandescente.

Meu peito maltrapilho de indigente,
dardejado por torpe desamor,
absteve-se do “luxo do pudor”(?)
mendigando o direito de ser gente:

Eu mendigava afeto! feminino...;
pagavam-me, porém, com ojeriza,
como se eu fosse horrendo rato albino!

Mas hoje ressuscito da imprecisa
imagem que guardava de menino,
vagando pelo céu... ao léu da brisa.

Marcos Satoru Kawanami
............................................................................


"O Governo obriga o rapaz a oferecer 1 ano de sua vida ao Exército; então, por que o Governo nem sujere que o rapaz ofereça 1 ano de sua vida a Deus?"
(Capelão Carlos Lamarca, na missa, uma hora antes de desertar do Exército)

"O único problema da Humanidade é o ser humano."
(Dra. Wyborowa Absolut, PhDei)


"Por outro lado, se o único problema da Humanidade é o ser humano, o único problema do ser humano é a Humanidade."
(Ferramenta de correção ortográfica do Word)


"Se eu descobrisse quem inventou a pena de morte, eu mandava matar."
(Frei Fodesmo Durão de Imbuia)

.

6 comentários :

André HP disse...

A Frei Fodesmo foi a melhor. Haha...

Calí das Mercês disse...

Hunm... Mendigar afeto.
Não sei se isso é bom ou ruim,
eu não quero isso pra mim...
Viver a procura, pedindo, implorando...
Quero que as coisas sejam naturais...
QUe nem o encontro das águas com o mar.


Grande abraço Marcos

bella ferraro disse...

ahahahahahah, de jeito nenhum, a melhor é a da ferramenta de correção ortográfica! e, além dela, um poema lindo e ofensivamente bem feito. o que mais se pode querer?

Gabriela disse...

Gostei mesmo foi do capelão.
Mas não sei se é uma época de senitr falta.

Abraço.

Erika Freitas disse...

Nossa que vontade que deu de ver esse filme. Adoro filmes com roteiros que fogem do cinema clássico, adaptar o cinema contemporâneo com o que as vanguardas tiveram de melhor, acho o máximo.
Nossa, e o que tem demais o rato albino? Tem gente que gosta, sabia? rs. Bem, o amor e principalmente o desejo nos faz fazer coisas descabidas como mendingar afeto. Invejo (ou não) quem pode se dar ao luxo de dizer nunca ter feito isso.
As frases finais são sempre um deleite. Gosto de livros, filmes e tudo sobre essas 'teorias' de que o mal do homem é a humanidade, acho loucamente interessante. Mas ri demais da "correção ortográfica do Word".

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Bom poema! Mas como sou um besta, gostei mais das frases, menos a do exercito.

Abraço!
::)