sábado, 14 de agosto de 2010

BR 010



BR 010

noite.
ponto de bus à beira da rodovia
Belém-Brasília.

rapaz e rapariga:
- ói, a Lua tá cheia, maninha, mas tá tão longe...
- ah...

(som de grilos)

- ih, maninha, né Lua não: é balão de fio de alta-voltagem. e tá tão perto!
- ah..., eu sei. achava que tu tava de novo com aquela mania.
- de poesia?
- não, de veadagem mesmo.

e assim remanesceu o sonho lindo do rapaz, tão longe...
e a realidade feia da sua irmã é que podia ser tocada, de tão perto.


Nhandeara, 14 de agosto de 2010
Marcos Satoru Kawanami

.

10 comentários :

tonhOliveira disse...



L oO tN rG eE p ←

cri! cri! cri!

aBRaço-tchê!

Adriana Godoy disse...

Cara, demais, demais...realmente,vale a ena chegar até aqui e ler suas "coisas". Adorei. beijo

Paulo Vitor Cruz disse...

a realidade as vezes me assusta... (talvez pela proximidade...)

abraço grande.

Calí das Mercês disse...

Otimismo ou realismo??
=)

Grande abraço

Andre Martin disse...

Estou retribuindo a sua bem vinda visita!

Seu blog é legal! Tentarei acompanhar.

Lara Amaral disse...

Muito, muito bom.
Realidade é sempre ponto de vista... sonho também.

Marguerita disse...

Me fez sentir a emoção de "A hora da estrela".

beijo

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Um no céu, outro na terra. Hahaha.
Poesia = veadagem? Acho que 54% da população acha isso.

Abraço!
::)

Marianna disse...

Adooorei. Tipo, adorei o texto e a forma de escrita... Mas n gosto de pensar q isso, infelizmente é nosso cotidiano... =P

Ah! Adorei a nova "roupagem" do blog tbm! Ficou muito legal. parabéns!

E obg pelas palavras no meu espaço.

Bjos!!

Soneca disse...

É sempre bom ter algo que não se pode ser tocado, a realidade é tão relativa e cheia de mudanças, os sonhos sempre estão lá.

Inté
ps: E eu tenho que parar com essa veadagem mesmo.