sábado, 24 de julho de 2010

poema físico

Eu, no curso de Astronomia da UFRJ, com voto de castidade e desobediência.



tg(a) = tg(θ) + sec(θ)

Achar a fórmula do alcance máximo
para um plano de inclinação qualquer
parece até, mas nem tão fácil, mo
disse Álgebra —da Poesia requer.

Téta inclina angularmente o plano;
alfa põe balisticamente o cano.
A diferença angular de saída
igual à de chegada é definida;

isso, para se ter máximo alcance.
Mas se o inverso do cosseno é secante,
e de cos-i! cos-á! tangente cante,
derive o barco até que a mente canse.

Pois assim, a tese alguma se chega;
somente a vista turva e se faz negra.

Os 45 de Galileu
reduz-se do que tento provar eu.

45 graus pra alcance máximo
em téta nulo e aclive uma reta,
pois que a tangente alfa a Lira disse-mo
—É a tangente mais a secante téta.

E sendo o seno nulo em téta zero,
tangente alfa é 1, como provar quero.

De modo a prestar Lira à Matemática
grande auxílio. Que corrobore a Prática.

Marcos Satoru Kawanami
.