segunda-feira, 12 de julho de 2010

carta testamento



CARTA TESTAMENTO

Eu, Zé Ninguém, desejo piamente
às pessoas de bem, as quais no mundo
muito têm me chamado vagabundo,
que alcancem junto a Deus favor clemente.

Sim, porque, se sou eu um inocente,
meu único defeito tão jucundo,
que causa este feitio meditabundo,
é ser um livro aberto do que sente.

Por isso tenho sido injuriado,
por isso tenho sido rejeitado,
por isso não conheço piedade.

O mundo pede sempre a falsidade,
pois tudo neste mundo é aparente,
só resta o Reino Eterno que não mente.

Marcos Satoru Kawanami
............................................................

Ao contrário do ser humano, mulher feliz é mulher fodida.
(Odorico Paraguaçu, o bem-amado, meu compadre para colóquios de além da matéria)
.

10 comentários :

Stella disse...

Hahaha... "O mundo pede sempre a falsidade,pois tudo neste mundo é aparente" muita verdade nisso aí. Outro dia mesmo estava conversando com uns amigos sobre a minha irmã... ela chega pra você e diz "Fala com sinceridade, a peça tava boa?"... se você responde que não, é um escroto que não entendeu nada, se responde que sim, tem que repetir mil vezes pra ela "saber q vc não tá mentindo". É de uma verdade muito profunda isso aí. rs

Beijo

p.s: não é a toa que existe aquela famosa expressão: "isso é falta de..."

Viiii disse...

Nossa. Incrível soneto!
Infelizmente essa é a nossa realidade. Todos vivemos de aparência, tudo mediante falsidade. Verdade, sinceridade e transparência foram colocados de lado. O que deveria ser bonito é tido como feio, o que antes era certo agora é errado.. E assim vamos indo, ao invés de evoluir, crescer, estamos discretamente, regredindo.

tonhOliveira disse...



Atrás da testa há a mente que mente!

Sim!
Será a mente sincera
que alcançará o tal REI, no éter
e ter no eterno a ternura!


Muito bom MARCOS!

...

Não entendi o dautonismo do holandês.

Abraços!

bella ferraro disse...

Não poderia concordar mais.
Felizmente, mais pessoas sentem o mesmo.
Felizmente, tens Odorico como compadre, um dos poucos que, ao contrário do ser humano, sabe das cousas ^_~

Abraço!

Adriana Godoy disse...

Ei, Marcos...seria falsidade dizer que não gostei. Beijo

Erika Freitas disse...

"ser um livro aberto do que sente" em um mundo que vive de aparecer e não de ser é realmente complicado.
Ótimo texto.

Marguerita disse...

Ah...Melhor remédio não há!

;)

Mateus Henrique Zanelatti disse...

O mundo pede a falsidade, mas você dá um murro nela!

Abraço!!

PS - Você pode passar seu endereço de e-mail para mim? Pode ser no mateusz@bol.com.br, ou no blog mesmo.

Abraço 2!

Soneca disse...

Fiu fiu, muito bom. Não conheço muito do mundo, mas o pouco que sei concorda com esse soneto, honesto até onde dá, essa é a minha filosofia.

Mulher feliz é mulher chocólotra, diria eu.

Inté

Marcos Satoru Kawanami disse...

Que foto mais depravada!
Esse bando de bunda aí, e não aparece nenhuma mulher com peito pra reclamar!