quinta-feira, 13 de maio de 2010

HUMANA CRIATURA
















HUMANA CRIATURA



"que bom se sesse..."
(Alceu Valença)

Fêmea, eu sinto teu cio...; insandecida,
tu vertes pelo sexo o oloroso
fluido característico viscoso,
fingindo conversar mui divertida.

Tu dissimulas bem, és bem fingida;
pois sabes que é feroz e perigoso
o vulcão dormitante do teu gozo!,
e... faz-te de pudica margarida.

Porém, minhas narinas de mastim
farejam do Amor a essência pura,
e os olhos não me enganam tanto assim.

Então desfaz-se o anjo de candura
que dantes levitava frente a mim,
e beijo-te, oh humana criatura!

Marcos Satoru Kawanami

.


Corria o ano de mil novecentos e não me lembro mais, quando, confesso, fresquei.
Fresquei e não me arrependo, até porque a mãe dela merecia muito mais. No entanto, despojado de qualquer sofisticação política, eu fresquei. E frescaria até sexta-feira da paixão. Paixão esta que quase me leva a frescar muito mais naquele fatídico ano de mil novecentos e não me lembro mais.
Data vaenia, "Confesso..." é peça inspirada literomusicalmente nalguma creação do companheiro Zé Rodrix.

CONFESSO QUE FRESQUEI

Baby, por favor me mande o seu retrato
Baby, mande 2x2 ou 3x4
Depressa, faça uma xerox da sua vida
Depois, mande com firma reconhecida
Retire o seu dinheiro do FGTS
Guarde aquele cobertor que lhe aquece

Fale com a sua mãe,
Faça um exame de feze
Passe na igreja - aproveite e reze
Pegue sua carteira de identidade
Entre numa farmácia e compre as novidades.

Depois venha correndo
Pro lado de cá
Depois venha correndo
sem medo de amar.

Falcão, compositor erudicto do Ceará

.