sexta-feira, 23 de abril de 2010

A SACANAGEM DO ANO




Paródia a Mário de Andrade

Quando eu morrer,
deitem meu coração na Catedral da Sé,
minha língua e estômago no Bixiga,
minha bexiga na Estação da Luz,
minhas pernas no Pacaembu,
meus braços na Casa Verde,
meus olhos na Bela Vista;
mas, meu sexo, mandem-no lá pra Itu,
que eu quero continuar sendo humorista!


Marcos Satoru Kawanami
.

7 comentários :

BAR DO BARDO disse...

Esquartejou legal!!!

tonhOliveira disse...




Que G-nio este carrasco!

Só tenho uma dúvida:
como fica o espírito num caso assim? Ahahah!

ES-QUAR-TE--MEN-TE
do merchandising do momento... EXpiritismo!

Com todo respeito né!

abTraços!

Adriana Godoy disse...

Muito bom! Aplausos! "dorei". Bj

Lara Amaral disse...

Vc finge que não entende meus escritos e eu finjo que entendo os seus, rs.

Bacana, Marcos!

Abraço.

Mirse Maria disse...

Ela já devia conhecer o Jack.

Muito bom!

Humor nota 1000.

Beijos

Mirse

Gabriela disse...

É um artista, mesmo.

Elga Arantes disse...

Sabe, às vezes, eu te odeio!

Odeio sua genialidade...

Com todo despeito, né!