sábado, 3 de abril de 2010

MEMÓRIAS DO CÁRCERE



MEMÓRIAS DO CÁRCERE


Meu nome é Zé, plebeu e servo de nascimento. Pagão também. Ninguém.
O mundo era sólido como um diamante, transparente como a verdade. O mundo era um só país, o meu país, a Pátria dos Filhos de Deus.
Alegria tem quem não sabe, conflito tem quem sabe a parte, paz tem quem sabe o todo. Eu era alegre sabendo a parte, porém. Eu era plebeu, servo, ninguém. Eu não tinha eu. Meu eu era a vontade divina. Apartei-me de Deus, conduzido no ventre de um grande peixe a um mundo incivilizado. Confundi-me. Eu não era a vontade divina, não era mais possível. Eu fui forçado a inventar eu. Conflito. Vi a parte, só a parte. Com a outra parte atritava sem encaixe, e centelhava. Faltavam outras partes. Eu não sabia. E, de um Grande Conflito do Mundo, o eu criado, tendo saído à margem, entrou no cativeiro luminoso. Vi coisas. Senti coisas. Pensei. Existiam pátrias. Existiam reis. Existiam divindades. Existiam cativos que eu via de frente. Existiam cativos que eu via na diagonal. Existiam cativos..., mesmo que eu não os pudesse ver porque habitavam celas fora da minha perspectiva. E, depois de notar essas coisas, fiquei sem saber o que fazer comigo mesmo. Eu existia.
Enfim, pelo céu veio a inaudita voz do meu deus, que era obrigado por homens a ser apenas um homem, e sua voz dizia: "O impossível é possível!".
Livros no cativeiro luminoso, livros para dormir. "O Filho de Deus", livro para despertar: Deus Se fez homem e habitou entre nós; o impossível é possível. Os que se elevavam seriam rebaixados. Quando o centurião que estava em frente dele viu que Jesus tinha morrido, disse: "Na verdade, este homem era o Filho de Deus!".
Por fim, Jesus apareceu aos 11 discípulos, enquanto comiam. Ele os criticou pela arrogância em descrer dos que já o tinham visto ressuscitado, e disse-lhes: "Ide pelo mundo inteiro anunciar a Boa-Nova a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Eis os sinais que acompanharão aqueles que crerem: expulsarão demônios em meu nome; falarão novas línguas; se pegarem em serpentes e beberem veneno mortal, não lhes fará mal algum; e quando impuserem as mãos sobre os doentes, estes serão curados.".
Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi elevado ao céu e sentou-se à direita de Deus. Então, os discípulos foram anunciar a Boa-Nova por toda parte.

Nhandeara, 3 de abril de 2010
Zé Ninguém

.