quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010



RÉPLICA A CAMÕES


Alma minha gentil, qual hei deixado,
quiçá mesmo em favor da Humanidade
que hora ganha a lusa celebridade
das armas e barões assinalados;

se cá pra onde subi contrariada
memória da outra vida se consente
nunca me esquecerei do ódio ardente
às rimas pelas quais fui eu trocada.

E se vires que pode merecer-te
qualquer migalha de ira —que sobrou—
cuida que obrando estou por socorrer-te

rogando ao que meus anos encurtou
que tão cedo Amor venha a abater-te
quão cedo em meu soçobro soçobrou.

Marcos Satoru Kawanami

.
ilustração do blog: http://poemasaflordapele.ning.com