quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010



RÉPLICA A CAMÕES


Alma minha gentil, qual hei deixado,
quiçá mesmo em favor da Humanidade
que hora ganha a lusa celebridade
das armas e barões assinalados;

se cá pra onde subi contrariada
memória da outra vida se consente
nunca me esquecerei do ódio ardente
às rimas pelas quais fui eu trocada.

E se vires que pode merecer-te
qualquer migalha de ira —que sobrou—
cuida que obrando estou por socorrer-te

rogando ao que meus anos encurtou
que tão cedo Amor venha a abater-te
quão cedo em meu soçobro soçobrou.

Marcos Satoru Kawanami

.
ilustração do blog: http://poemasaflordapele.ning.com

11 comentários :

BAR DO BARDO disse...

Você é um gênio do versos.

Adriana Godoy disse...

Marcos, surpreendente. Excelente.

"Roga a Deus, que teus anos encurtou,

Que tão cedo de cá me leve a ver-te,

Quão cedo de meus olhos te levou."


Bela dupla, Marcos e Camões...

Juana disse...

Oi, Marcos!
Esse treco de dizer que foi uma ''leseira'' é tipico de gente do mato! Hahaha, minha familia foi tudo criada dentro dos matos por ai a fora.
Então... Eu tenho medo de tanta coisa, acho que já deu pra perceber, mas isso é uma coisa nata, ninguém consegue não ter medo, mas é medo do que a vida guarda pra mim, apesar de que eu sempre ( ou quase sempre ) prego uma peça na vida. Mas meu principal medo é de perder pessoas que eu amo, não só para a morte mas para qualquer outra coisa, entende ?
E eu adorei o que você escreveu! Teu blog traz uma paz! hahaha

Juana disse...

Oi, Marcos!
Esse treco de dizer que foi uma ''leseira'' é tipico de gente do mato! Hahaha, minha familia foi tudo criada dentro dos matos por ai a fora.
Então... Eu tenho medo de tanta coisa, acho que já deu pra perceber, mas isso é uma coisa nata, ninguém consegue não ter medo, mas é medo do que a vida guarda pra mim, apesar de que eu sempre ( ou quase sempre ) prego uma peça na vida. Mas meu principal medo é de perder pessoas que eu amo, não só para a morte mas para qualquer outra coisa, entende ?
E eu adorei o que você escreveu! Teu blog traz uma paz! hahaha

Mirse Maria disse...

BELÍSSIMO!

Ah se Camões soubesse que existiria um Marcos!

Parabéns, Amigo!

Beijos

Mirse

tonhOliveira disse...



Por este Marcos navegas como poucos!
Ora pois, ias?

O Bardo Henrique que se cuide!

Brincadeirinha...
Cada um é cada qual!

Abraços!

nina rizzi disse...

marcos, suas sátiras estão cada vez melhores.

e olha, parece um turner a imagem, um terner fotoxopizado.

um beijo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Nina,

é quase o que tu disse: é um flagship depois do tornado.

Juliana Lira disse...

Marcos

Então era isso que a alma gentil pensava?rsrsrs Nossa vc quebrou a imagem de anos de um amor perfeito na minha cabeça...
Parabéns!Ficou ótimo.
Se continuar fazendo isso me convence rsrsrs Quem sabe eu não acabe tendo salvação?

Milhões de beijos

Fred Matos disse...

Gostei muito, Marcos.
Tenho, não sei se você conhece, uma paráfrase para o soneto de Camões, que, por sua vez, é paráfrase de um de Petrarca.
Deixo-te, com um grande abraço, o meu:

a minha alma gentil que parte agora
tão cedo deste mundo conturbado
repousa lá no céu e eu assustado
padeço cá na terra a triste hora.

bailando entre o poente e a aurora
não hás de te esquecer deste poeta
que por teu amor perdeu a meta
e mais daria se te tivesse agora.

se vires que mereço algum milagre
roga a deus, que te me roubou,
que torne logo em vinho este vinagre

devolvendo tudo o que me tirou
ou que transforme esta terra agre
no paraíso para onde te levou.

A beleza do erro puro do engano da imperfeição disse...

Obrigada pela visita e comentários, gostei do seu blog...pretendo vir aqui mais vezes!!! Passa lá hora ou outra também... :)