sexta-feira, 15 de janeiro de 2010



PURITANO DOIDO

(ficção total)

Eu sonho com o dia radiante
em que do amor teremos amizade
bastante por nos dar a liberdade
do feminil grilhão, vulgar bacante.

Porque nosso tormento lanscinante
é penar nas mãos da sexualidade,
coisa nojenta e suja, que em verdade
só embaralha do macho seu talante.

Confio no progresso da Ciência,
a qual in vitro já nos dá seleto
modo de procriar com abstinência.

Contudo, ainda do pênis ereto
sofremos a lascívia com freqüência
até que o bem broxemos por completo!

Marcos Satoru Kawanami

.